No blog Histórias da Sementinha reúno histórias Bíblicas infantis para serem trabalhadas com as crianças, foi fazendo o curso da APEC em Brasília que aprendi sobre o Evangelismo Infantil e sua importância. Aproveite as histórias, divulgue e não esqueça de deixar sua mensagem!

Que Deus abençoe a cada internauta visitante! Para todos deixo o Salmo 139.

.

.

28 de novembro de 2016

Icabode



Vamos ler uma história hoje?
Pode ser a história de Icabode?
Boa! Onde fica?
Fica nos capítulos de 4 a 6
do primeiro livro de Samuel.




 Antes de Israel ter um rei, era um povo formado por 12 tribos de Jacó. As questões mais difíceis eram julgadas pelos juízes. Cada tribo vivia do seu cantinho, na terra que recebera de herança quando juntos conquistaram as Terras de Canaã. Nossa história de hoje se passa no final deste período, quando havia guerra entre algumas tribos e os filisteus.




 Um certo dia os filisteus mudaram a estratégia de guerra. Eles dispuseram seus soldados em linha, e avançaram sistematicamente destruindo e matando tudo o que encontravam à sua frente. Os poucos soldados que conseguiram fugir, clamavam: - Onde está o Deus de Israel? Foi aí que tiveram a ideia de ir buscar a Arca do Senhor.




 Hofni e Finéias, folhos do sacerdote Eli, trouxeram a Arca da cidade de Siló, com seus lindos querubins na tampa. Houve muita alegria e alvoroço. O acampamento dos israelitas estava jubilante, em êxtase. Gritos de guerra e júbilos se misturavam. - Chegou o Senhor dos Exércitos! Gritavam eles. - Agora  a vitória é certa! Louvado seja o altíssimo! IIUUPI!




Entre os filisteus, no entanto, reinava o pavor. Eles sabiam muito bem o que o Deus dos israelitas fizera com os egípcios  Mas o comandante destemido animou seus soldados dizendo: - Já vencemos eles antes!! Cada um lute o máximo , poque se perdermos cairemos nas mãos deste povo terrível! Surpresa geral: Os filisteus ganharam de novo.




 Eli, já quase centenário, ficou em Siló. Era hora de Eli se tornar avô, quando chega o mensageiro com a péssima notícia: - Os filisteus venceram de novo. Morreu todo mundo até seus filhos Hofni e Finéias. O pior de tudo: levaram a Arca da Aliança! Quando Eli ouve falar da Arca, ele cai da cadeira para trás, quebra o pescoço e morre.




 Sua nora entra em trabalho de parto. O parto estava difícil, com risco de morte. Perdera seu marido, cunhado e sogro no mesmo dia. Quando se escuta o chorinho da criança recém nascida. Ela dá seu último suspiro e grita: - Icabode, Icabode!. Assim a criança se chamou Icabode, que traduzido significa: Foi-se a glória de Israel!




 Enquanto isso, os filisteus levam orgulhosamente a Arca da Aliança, como seu troféu de guerra. Depois de desfilar pelas ruas de Aslode, eles levam a Arca para o templo de deus Dagom. Ali depositam a arca aos pés da estátua que representa Dagom. Na manhã seguinte os filisteus encontram a estátua prostrada ante à Arca... coincidência?!




 Rapidinho eles disfarçam e recolocam a estátua no seu lugar. Desta vez afastam a Arca para mais longe. Mas na manhã seguinte... Dagom está no seu lugar, mas suas mãos e pés estavam quebrados e em cima da soleira... e os filisteus ficam com medo... Será que aquilo significa alguma coisa?




Aos poucos eles vão percebendo que a mão do Senhor pesava sobre eles. As lavouras ficaram devastadas, a colheita se perdeu e as pessoas tinham tumores. Homens, mulheres e até as crianças sofriam com os tumores. Eles reúnem toda a liderança e só sabiam uma coisa: A Arca tinha que sair dali. Mas devolver um troféu tão especial....




 Então a Araca foi levada para Gate e lá também apareceram as mesmas desgraças. Dali a Arca viajou para Ecrom, depois para Gaza e finalmente chegou em Ascalom. Em cada uma das cinco cidades filisteias aparaceram gafanhotos e gente com tumores. Convocaram então uma grande assembléia e debatiam sobre o que deveriam fazer com a Arca.




 Falaram os reis, falaram os sacerdotes e falaram os adivinhos. Chegaram à conclusão que deveriam fazer três coisas: Iriam devolver a Arca aos israelitas com toda pompa; a Arca deveria ser conduzida em cima de uma carruagem nova, como os israelitas faziam e trariam junto uma oferta de culpa, 5 ratos e 5 tumores de ouro, para acabar com as pragas.




 Finalmente a carruagem seria puxada por duas vacas que ainda amamentavam seus bezerrinhos... se elas voltassem a seus bezerros, tudo não passara de uma grande coincidência. Mas se elas fossem direto para Israel teriam certeza que Deus estava guiando toda a história! De longe ficaram espreitando para ver o que aconteceria.




As vacas vão direto para Israel, mugindo sem parar... Elas não param por nada, não voltam atrás quando escutam os bezerrinhos ao longe. Elas pegam o caminho que leva a Bete Semes e param junto a uma rocha enorme que havia no campo de Josué. Fim da viagem. Fim da linha.




O povo de Bete Semes estava no campo colhendo quando viram a carruagem. Mal podiam acreditar nos seus olhos... A Arca da Aliança estava voltando para Israel... E viajava sozinha! Grande júbilo interrompeu a colheita. Todos chegaram, atraídos pelos gritos: - Voltou a glória de Israel! O senhor dos Exércitos voltara a seu povo!




 Dá o que pensar,né?
Sim, dá o que pensar.

Amanhã tem mais.